quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Saudade e Lua



Nem sempre que paro pra olhar a lua

Sinto só o seu brilho me encantar

Sempre sinto algo a mais me sufocar

Talvez seja a saudade, a necessidade de sonhar.

Quando os meus olhos seguem as estrelas

Talvez esqueçam o quão longe estão

E se fixem na lembrança de outros olhos

De outra distância, de outro coração...

Saudade, não busco mais a entender.

Acho que já compreendi,

Talvez você faça tanta falta, não por estar longe.

Mas por ser a razão de mim

Sentimento, que todos têm, mas ninguém vê.

Ninguém sabe de onde veio,

Como existe, ou por que...

Mas começo a imaginar,

Que o amor seja amigo da saudade

Pois os dois juntos nos fazem perceber

A importância de te ver de verdade [...]



Essa foi uma poesia que eu e a Isadora Primo fizemos uns anos atrás. Espero que vocês gostem!




Jéssica Bett.

Nenhum comentário:

Postar um comentário